Case inspirador: Amaro lança coleção de roupas para todos os gêneros.

Desmistificar estereótipos: foi pensando nisso que a Amaro lançou uma linha com peças para todos os gêneros. A iniciativa da varejista foca em diversidade ao promover todos os tipos de beleza, raça, orientação sexual e equidade de gênero. A ideia por trás da escolha foi ampliar a sensação de inclusão.

Entre as peças estão camisas de manga longa e curta, bermudas e calças de alfaiataria, calças jeans, moletons, camisetas lisas e macacões. As modelagens são pensadas para diferentes tipos de corpos.

Cada vez mais as marcas estão conectadas com a diversidade, provando que a moda pode ser democrática e que é para todos.

Responsabilidade social empresarial, uma contribuição com propósito

Você já ouviu falar em responsabilidade social empresarial? Esse conceito cada vez mais difundindo entre empresas de todos os setores e tamanhos trata-se de uma postura ética de retribuir e auxiliar no desenvolvimento da sua comunidade de forma sustentável. Para além dos seus produtos ou serviços, as companhias que adotam essa postura criam novas oportunidades que geram bem-estar e renda no seu entorno.

Uma empresa socialmente responsável implementa projetos para o bem-comum, e não apenas para o próprio bem ou para impulsionar única e exclusivamente o seu negócio. Ser socialmente responsável é fazer não só porque é obrigatório ou porque “fica bem” para a marca, mas sim por considerar uma ação relevante e com propósito.

E você, já pensou que essa pode ser uma realidade para o seu negócio? Conta aqui pra gente, vamos trocar experiências! #Merkator

A experiência de afeto conecta a sua marca ao seu público

Você já ouviu falar em “experiência de afeto”? Essa é uma tendência apontada pela NeoAssist para 2021 e trata-se de uma conexão afetiva entre marcas e consumidores. Esse direcionamento, que foi muito forte em 2020 em função da pandemia, segue neste ano. Muitas empresas têm utilizado suas mídias sociais para informar os consumidores sobre temas voltados para a saúde e bem-estar, ou até mesmo realizando ações sociais e ambientais, aproximando-se ainda mais do seu público, passando mensagens de empatia e acolhimento.

Cada vez mais os clientes desejam se relacionar com marcas que tenham visões parecidas com as suas, com valores que os representem. Conheça bem o seu público-alvo e invista em uma comunicação empática.

A venda precisa ser uma experiência incrível

Não é de hoje que a palavra “experiência” não sai da boca dos gestores, influenciadores e analistas. Porque realmente é essencial! Os consumidores estão tomando um caráter exigente, buscando por serviços/produtos que realmente toquem o coração, proporcionando sensações além da compra em si. E, mesmo parecendo uma estratégia abstrata, a experiência pode estar no ponto de venda, na abordagem com o consumidor, na comunicação do negócio, no pós-venda ou nos diferenciais do produto.

Mas, para chegar lá, você pode seguir 4 regrinhas essenciais que ajudam nesse processo:

* Ouça seu cliente, ouça o cliente de outras marcas, entenda o que eles esperam e faça;

* Foque no seu propósito e seja guiado por ele, com certeza vai achar respostas;

* Desenvolva a experiência com uma equipe interdisciplinar, trazendo pontos de vista diferentes para o projeto;

* Encontre seu nicho e invista em experiências que este público precisa.

É um trabalho de descoberta, com erros e acertos. Mas com a estratégia certa e o time certo, podem sair experiências incríveis do seu negócio!

Pessoas. Processos. Cultura. Os três pilares de um negócio

Evolução é a palavra-chave de toda empresa. É uma busca não só dos gestores, mas também da equipe que compõe o negócio. Porém, para esse movimento ser uma constante, pilares são necessários. Antes do seu lucro e do seu produto, você precisa focar em uma boa gestão para os resultados serem efetivos. E, a partir disso, você precisa estruturar muito bem:

* Pessoas: nada vai funcionar sem sua equipe. Tem uma ótima estratégia? Perfeito e quem vai executar? Criou etapas de atendimentos funcionais? Perfeito e quem fará? As pessoas são os aditivos mais importantes de qualquer empresa. Invista nelas, incentive elas e enxergue elas como a extensão física da marca.

* Processos: a partir das pessoas e dos cargos você desenha o circuito de processo. Quem planeja, quem executa, quem revisa, quem está na linha de frente, enfim, empresa sem processo desempenha com atraso e faz confusão na hora das entregas. Lembre: o processo é o ritmo do negócio.

* Cultura: com as pessoas e os processos, surge a cultura da empresa. Ela é descolada, ela é formal, as pessoas podem ouvir música, o time é muito próximo ou distante; representa o universo particular interno da empresa. Quanto mais leve a cultura, mais próspero os negócios.

Para evoluir, tenha em mente os seus pilares sempre!

Propósito: 4 sílabas mágicas

Qual o propósito da sua empresa? Por que ela existe? Apesar destas questões parecerem filosóficas, são extremamente empresariais. É preciso entender o cerne e o motivo de você colocar no mercado seu serviço/produto.

Seu próposito vem da soma do seu público-alvo, seu produto, mais o processo de trabalho e a maneira que deseja se portar na indústria. No momento em que você junta estas peças, tudo vai fazer sentido. O propósito ainda ajuda no faturamento, nas decisões internas, no desenvolvimento de projetos e na longevidade do seu negócio.

Olha só esses propósitos para deixar ainda mais claro:

Google: Organizar a informação mundial e torná-la universalmente acessível e útil.

Dove: Criar um mundo onde beleza seja uma fonte de confiança e não de ansiedade.

Nike: Trazer inspiração e inovação para cada atleta do mundo. Se você tem um corpo, você é um atleta.

Coca-Cola: Refrescar o mundo e inspirar momentos de otimismo e felicidade.

Faz sentido, né? Certamente você conseguiu lincar nome à pessoa agora. Deixa nos comentários qual o seu propósito! #merkator