Invista no bem-estar corporativo.

O bem-estar do funcionário impacta diretamente nos resultados da empresa. Um clima organizacional bem estruturado, que ofereça oportunidades de crescimento e um olhar cuidadoso para a qualidade de vida proporciona pessoas mais produtivas e mais felizes no trabalho.

Investir em programas de saúde mental, oferecendo ações práticas de bem-estar criam um ambiente mais saudável. Aposte também em pesquisas de satisfação e sugestões: abrir diálogo e demonstrar transparência traz mais segurança aos colaboradores para participarem dos processos. Um ambiente onde o funcionário se sente valorizado contribui para o desenvolvimento profissional e para o crescimento da empresa.

Monitore o desempenho para alcançar os melhores resultados

Uma empresa com indicadores de desempenho bem definidos consegue mensurar melhor as suas ações e até alcançar melhores resultados. Para isso, é preciso realizar um planejamento estratégico prático, com foco em resultados.

A dica é revisar suas despesas, analisar todos os seus processos e envolver a sua equipe para que juntos consigam alcançar maiores índices de lucratividade.

Com o monitoramento desses dados, a tomada de decisão e a criação de ações de melhoria da empresa ficam muito mais assertivas.

Trabalho híbrido: uma tendência que veio para ficar

Passado mais de um ano de pandemia, o trabalho híbrido se apresenta como uma forte tendência no mundo corporativo. Esse modelo que alterna na semana entre dias no escritório e dias em home office tem se mostrado vantajoso para as empresas: o escritório físico pode ser agora em um espaço menor e mais barato, por exemplo. Mas para esse sistema dar certo, é preciso entrar de cabeça em uma nova mentalidade.

As empresas agora necessitam desenvolver uma liderança que esteja aberta a testar novas possibilidades de comunicação e colaboração. Também é indispensável oferecer às equipes condições tecnológicas para que trabalhem com eficiência em diferentes lugares. Por isso, vale destacar: mais do que nunca a gestão será peça fundamental para organizar esses novos modelos de trabalho.

Conte pra gente, deixe aqui nos comentários: qual o modelo de trabalho que a sua empresa está adotando?

Você já ouvir falar em job rotation?

Você já ouviu falar em job rotation? É uma estratégia adotada por organizações que desejam potencializar o aprendizado e o aproveitamento máximo de seus funcionários. Funciona assim: o colaborador é alocado em diversas áreas para que ele se torne um profissional com mentalidade ampla sobre o funcionamento da empresa. A ideia é que ele esteja preparado para assumir qualquer posição dentro da companhia, com mais maturidade profissional para encarar as novas demandas de consumidores exigentes, sem mencionar o fato de que essa é uma das melhores maneiras de trabalhar o espírito de liderança.

Outra vantagem dessa técnica é que estimula o espírito de liderança e torna o ambiente de trabalho mais dinâmico e desafiador, retendo os melhores talentos do mercado.

Para implementar o job rotation em sua empresa você vai precisar acionar o departamento de Recursos Humanos para elaborar um levantamento das competências dos colaboradores, além de uma avaliação de cada setor onde serão realizadas as dinâmicas e, por fim, destacar mentores que irão acompanhar o projeto. Com a metodologia em prática, você expande os conhecimentos do seu time e melhora os resultados do seu negócio.

6 dicas de controles financeiros básicos

Controles financeiros são essenciais para a gestão do capital de giro da sua empresa, por isso é tão importante realizar um acompanhamento diário. Com as finanças em dia, você tem mais tranquilidade para fazer novos investimentos e melhorias. Se você está começando a empreender, a Merkator separou 6 rotinas básicas que vão te ajudar a garantir a boa saúde financeira do seu negócio.

1. Controle diário de caixa
Registra todas as entradas e saídas de dinheiro, além de apurar o saldo existente no caixa.

2. Controle diário de vendas
Esse controle ajuda o empresário a tomar decisões diárias para que as metas sejam alcançadas.

3. Controle de contas a receber
Ajuda a estimar os valores que serão recebidos e acompanha possíveis atrasos de clientes.

4. Controle de contas a pagar
Auxilia na organização para que você não perca o prazo de pagamento de nenhum dos seus compromissos financeiros.

5. Controle de estoques
Evita desvios, fornece informações para reposição dos produtos vendidos e ainda facilita uma possível redução dos produtos parados no estoque.

6: Controle bancário
Acompanha os registros da empresa e os lançamentos gerados pelo banco, além de gerar informações sobre os saldos bancários existentes.

Com esses passos fica mais fácil administrar o capital de giro de maneira eficiente, evitando dores de cabeça com problemas financeiros.

Como gerir melhor o seu tempo?

Responda com sinceridade: você é um bom gestor do seu tempo? As demandas cotidianas são muitas, as atividades se acumulam, reuniões e imprevistos de última hora são comuns durante o dia. Quando esse turbilhão se apresenta, muitos se perdem nas prioridades e esse cenário pode desencadear até mesmo ansiedade. Que tal se organizar? A Merkator te dá 3 sugestões de ouro.

1. Planeje o seu dia
Comece o dia mapeando as tarefas, assim você tem ideia de quanto tempo cada atividade demanda.

2.Priorize atividades
Faça o que realmente importa, execute primeiro as tarefas que necessitam de entrega urgente.

3. Evite distrações
Mantenha o foco, evite interrupções.

Uma solução para colocar o seu negócio nos trilhos

A consultoria empresarial é uma solução que serve para qualquer tipo de negócio. Independente do porte da empresa, sempre existem pontos e oportunidades para evoluir na gestão.

Diagnosticar problemas, reestruturar processos, planejar um crescimento sustentável ou estudar a viabilidade de novos projetos são alguns dos serviços que uma consultoria pode oferecer para auxiliar o empreendedor a melhorar sua gestão. Busque uma orientação especializada para promover o desenvolvimento da sua empresa.

Transformar os conflitos em oportunidades

Em equipes, é natural que existam divergências. Uma gestão empresarial eficiente precisa lidar com esses conflitos, mediando impasses entre pessoas. A ideia é diminuir os impactos negativos e achar soluções propositivas para os problemas. Algumas medidas podem ajudar o gestor no papel de conciliador:

– Identificar as causas das situações conflitantes
– Apresentar-se como um ponto de equilíbrio, com capacidade de ouvir todos os lados
– Estimular o diálogo e sugerir a criação de propostas pensadas em conjunto

E claro que o trabalho do gestor não termina por aí. Após a mediação, é preciso colocar em prática as ações combinadas e acompanhar os desdobramentos. Que tal transformar esse momento em uma oportunidade para a empresa pensar no bem-estar dos seus funcionários, impulsionar a produtividade e oferecer qualificações para o seu time? Aproveite para fortalecer o seu negócio.

Qual o modelo de liderança você exerce?

Se no passado um líder era associado a uma figura centralizadora e distante dos funcionários, atualmente esse modelo mudou. O gestor que busca a liderança é aquele que inspira, gerencia pessoas e suas personalidades, alguém que tem uma visão mais ampla dos negócios. Mais do que estar presente no cotidiano dos colaboradores, acompanhando as atividades e motivando equipes, a sua missão é influenciar pelo exemplo, comunicar e conectar.

O verdadeiro líder está preocupado com o quadro geral e focado no propósito do seu negócio. E você, já pensou no modelo de liderança que exerce?

Descentralizar a gestão gera resultados

Delegar poder sobre a gestão de empresas não é uma ação simples. No entanto, o medo de atribuir responsabilidades para sua equipe pode atrapalhar os resultados. Se você está com dificuldades para distribuir tarefas, a #Merkator te dá 4 dicas de onde começar:

Envolva sua equipe
Envolva nas discussões todas as pessoas que serão impactadas pela decisão, essa atitude deixa sua equipe com um sentimento de pertencimento.

Valorize a diversidade
Valorize as experiências e competências dos seus funcionários, descubra o que eles têm em comum e o que pode estimular a participação colaborativa.

Menos crítica, mais mente aberta
Evite críticas antecipadas antes de ouvir uma ideia, abra mão de defender só o seu ponto de vista. O processo de escuta é fundamental: ouça cada proposta com o foco nas contribuições que elas possam trazer.

Evite conflitos
Tente minimizar os antagonismos, crie um ambiente que estimule o convívio, isso aumenta a confiança das pessoas.