Universo digital: testar para inovar

O universo paralelo chamado internet não se caracteriza apenas pelas redes sociais e as funções de curtir e comentar. São muito importantes, mas não é só isso. É possível explorar diversos métodos para interagir com seu público.

Nesta época de distanciamento social, lives com conteúdos relevantes, webinars, publicações informativas do segmento, experiências interativas com os usuários e, principalmente, collabs são oportunidades gigantes para o seu negócio.

Este é o melhor momento para a experimentação digital. Monte estratégias e veja o que funciona, descarte o que deu errado e volte a testar. Entenda que a internet é baseada em erro e acerto, quanto mais estudar mais vai conhecer as possibilidades on-line.

Novos comportamentos. Novas possibilidades para vender

Daqui pra frente as coisas vão mudar. E, neste momento, muitas tendências foram aceleradas para que as marcas fiquem de pé e saudáveis. Novos comportamentos e intenções de compra foram transformados e agora vão se consolidar. Confira 3 possibilidades essenciais para vender mais.

* Vitrine virtual: interação, transmissão e exploração, essas são as palavras-chave para o e-commerce. A alternativa de vitrine virtual auxilia no processo de compra, tornando a experiência digital mais real. A câmera funciona como uma vitrine, onde as marcas oferecem detalhes dos produtos e o cliente aproveita no conforto de casa. Otimiza o dia e facilita a venda.

* Mais opções de pagamento: cartão de crédito e dinheiro já não possuem tanto destaque, hoje em dia é necessário disponibilizar pagamento on-line, por aproximação, QR Code, ou outros métodos. Não pode mais perder venda por falta de atualização nas opções de pagamento, né?

* Bem-estar na hora da compra: desde que a pandemia se instalou, a preocupação com o bem-estar ganhou outros patamares. As marcas agora precisam continuamente mostrar iniciativas agradáveis, serviços saudáveis e campanhas que visem a saúde do público. Criar uma relação através de conteúdos que exploram a vitalidade e melhora os hábitos do consumidor fazem a diferença.

Agora que você já conhece essas novas tendências, precisa correr para renovar o seu negócio.

A moda tem jogo de cintura. E sua loja também?

O mercado da moda sempre foi contorcionista, tendo muito jogo de cintura com as adversidades econômicas. Nesta pandemia, não poderia ser diferente. A ideia que prevalece é destacar as marcas no e-commerce. Segundo uma pesquisa da Dito CRM, o varejo on-line da indústria cresceu 48% em relação ao ano passado, cerca de R$ 200 milhões. Ou seja, durante a quarentena, as compras não pararam!

A aproximação das marcas também é notável, enviando dicas, mostrando interesse na saúde do cliente e criando conteúdos diferentes.

E a sua loja, qual estratégia traçou neste período?

Os eventos pós-pandemia: a tecnologia é aliada fundamental

Pensar muito a frente neste momento é trabalhar com previsibilidade, mas certamente é notório que algumas transformações serão profundas na interação durante os eventos. E, uma aliada que será fundamental, é a tecnologia. Será essencial adotar medidas de segurança e saúde nestes encontros.

Uma das ações mais importantes para as feiras no pós-pandemia é o monitoramento de multidões em tempo real. Criar processos com o auxílio da tecnologia para identificar e verificar os participantes, através de pulseiras, aplicativos de mapa de calor em locais mais movimentados que assegurem a saúde e proteção de quem está no evento. Cada vez mais vamos precisar estar atentos e de olhos bem abertos.

O que vocês acham? Sabem mais métodos de segurança nos eventos pós-COVID para discutir?

O que vem por aí? Frederico Pletsch responde cinco perguntas sobre o futuro do mercado

A pandemia do novo coronavírus trouxe uma série de mudanças para a sociedade. Adaptar-se ao trabalho remoto, ao fechamento temporário do comércio e lidar com a interrupção momentânea de parte da produção industrial foram alguns dos desafios enfrentados.

Para refletirmos sobre esse período de transformação intensa, convidamos o diretor e fundador da Merkator Frederico Pletsch para responder cinco perguntas sobre o futuro do mercado.

MERKATOR: O contexto criado pela pandemia de Covid-19 provocou uma mudança nos hábitos de consumo: as pessoas estão comprando de forma mais consciente e utilizando novas ferramentas para efetuar as suas compras. Como se preparar para oferecer uma nova experiência para este novo consumidor?

Frederico Pletsch: É difícil responder essa pergunta de forma definitiva, o mundo todo está se reestruturando, tanto a sociedade quanto o mercado. O certo é que essa mudança veio para ficar e as compras online terão grande força.

O consumo será mais pensado, consciente. O conceito de reaproveitar tudo aquilo que a gente usa estará mais forte na moda, por exemplo. É por isso que é importante que se encontre uma outra forma de incentivo à compra. No momento estamos vivendo uma fase muito dinâmica e de muitas transformações, então não temos como projetar o que vai acontecer, a única certeza é que as coisas mudarão e que o comportamento do consumidor não será mais o mesmo.

M: No panorama atual de mudança de comportamento e hábitos de consumo, qualificar suas equipes de trabalho pode ser uma saída para as empresas responderem a essas novas demandas do consumidor?

FP: Sim, será preciso pensar em qualificação e uma readequação para enfrentar o desemprego. Uma consciência desde o poder público até do empresariado. Vai ser preciso pensar em novas jornadas de trabalho, com horários diferenciados para criar vagas. De qualquer maneira, é preciso estar ciente de que essa retomada dos empregos e do próprio consumo será mais lenta.

M: Neste período onde as mudanças no ambiente de negócios têm acontecido tão rapidamente, também é preciso que as empresas sejam ágeis nas suas tomadas de decisão?

FP: É preciso estar atento a essas mudanças porque esse também é o momento onde surgem as grandes oportunidades…quando elas passarem, é a hora do “pulo do gato”.

Temos que nos preparar para estarmos em constante mudança, acompanhando as transformações deste novo cenário. Para isso é necessário ter uma boa equipe, que cresça junto e que esteja disposta a adaptar-se.

M: Pensando no cenário pós-pandemia, qual a importância das empresas fortalecerem o relacionamento com o mercado? Estabelecer parcerias será o caminho quando as atividades forem retomadas?

FP: Sem dúvida será preciso pensar em parcerias, em especial na indústria calçadista e varejista, trabalhando com produções mais exclusivas.

M: Ainda sobre a retomada das atividades, adaptar-se a esta nova conjuntura de cuidados e medidas de prevenção à saúde será fundamental. Como a Merkator pode ajudar as empresas a pensarem essa nova realidade que exige um ambiente mais seguro para seus funcionários e clientes?

FP: Provocando, inspirando. Trazendo nossos projetos, convidando a participar e desafiando as empresas a apresentarem seus produtos.

Quem é Frederico Pletsch, fundador da Merkator:

O diretor e fundador da Merkator iniciou sua trajetória profissional como representante comercial em 1967. Em 1974, fundou a Facson em sociedade com seu irmão, atuando com sonorização de eventos. No final dos anos 70, começou a trabalhar em feiras para a Fenac, atuando por quase duas décadas na comercialização de eventos como a Fimec – Feira Internacional De Couros, Produtos Químicos, Componentes, Máquinas e Equipamentos para Calçados e Curtumes. Em 1999, criou o SICC – Salão Internacional do Couro e do Calçado. Em 2003, fundou a Merkator, empresa que realiza também as feiras Zero Grau e 40 Graus.

2 tendências para o futuro dos eventos

Tendência é uma coisa que a Merkator entende. Estas duas ideias para o futuro dos eventos vão ganhar cada vez mais visibilidade. 2020 é um ano que ficará marcado por ser a abertura de caminhos para inovações no segmento. Os eventos devem ficar mais plurais e diversos em todo o mundo.

Adicione vozes diferentes ao seu evento
Nossa sociedade está em um momento importante em que conta com ideias diferentes a serem debatidas. As pessoas querem ouvir vozes distintas para descobrirem seu ponto de vista. Leve ao palco do seu evento diversidade para despertar novas opiniões.

Versatilidade e multifuncionalidades
Cada aspecto do evento deve provocar alguma sensação aos participantes. Formate um evento versátil, com diversas pautas para discussão e com experiências multifuncionais interativas, que sejam digitais ou analógicas. Utilize de materiais e mídias envolventes para oferecer o máximo.

5 mudanças no comportamento dos eventos

O mundo DC, depois do COVID-19, certamente vai modificar o comportamento dos organizadores de evento e, claro, as interações dos participantes em feiras, congressos, etc. O relatório da UFI – The Global Association of the Exhibition Industry mostra diversas transformações que o segmento deve acatar para manter o cronograma em dia. A Merkator separou 5 para você já notar as diferenças.

* Adaptar o processo de credenciamento para reduzir o contato físico, incentivando o registro on-line sempre que possível e levando o crachá impresso de casa;
* Definir uma equipe de controle de notícias que acompanhe o período pré, durante e pós evento, recebendo todas as informações locais e rumores que possam ocorrer;

* Monitorar a multidão em tempo real com tecnologia que identifica participantes e locais mais movimentados através de pulseiras, aplicativos de mapa de calor, etc;
* Adaptar frequência do descarte dos resíduos no espaço onde ocorre o evento;
* Ativar política e conscientização de não contato, com saudações alternativas sem contato físico, pagamentos sem contato físico, espaços especiais, etc.

O que você achou dessas mudanças?

Collab: uma alternativa para trabalhar em conjunto

O termo é bem millennial porque representa inovação. As collabs são uma ferramenta para trabalhar em conjunto e contornar a crise. Ao realizar uma colaboração com alguma marca ou mesmo outra empresa, você está trocando público, engajamento, visibilidade e o mais importante, ideias.

Essa é uma forte tendência que facilmente pode ser adotada por todo tipo de negócio com diversas finalidades. Basta traçar uma estratégia positiva para as partes e planejar o projeto. Algumas parcerias que deram certo:
* Supreme e Louis Vuitton no desfile de outono/inverno de 2018 da linha masculina da LV;

* Mc Donald’s e Kopenhagen na edição de Mc Flurry com a “língua de gato” da Kopenhagen;
* Uber e Spotify oferecendo aos clientes escolherem a trilha sonora da viagem dentro do aplicativo da Uber;
* Samsung e Microsoft para criar e desenvolver novas soluções, atingindo um novo público.

Que tal chamar aquela marca que você acha interessante e propor uma parceria? Pode dar muito certo com o planejamento correto.

Perspectiva e planejamento: qual o próximo passo?

As decisões cada vez mais ficam com uma responsabilidade pesada, cada movimento do negócio importa e olhar o panorama geral a partir de agora é obrigatório. A palavra que necessita ser pregada diariamente é perspectiva. Buscar se distanciar e enxergar a marca de fora para dentro é um exercício de gestão que, sem dúvida, vai auxiliar você.

Observe as ações que estão sendo tomadas ao seu redor e interprete para a sua empresa. É a hora de olhar lá na frente com os pés no agora, com um planejamento bem amarrado. O seu trabalho neste momento vai refletir quando tudo isso passar. Nunca foi tão difícil ser firme em terreno movediço, mas com perspectiva as possibilidades surgem.

eMerkator

O SICC 2020 foi transferido. Mas esse encontro continua marcado. E de um jeito diferente.

A Merkator, a partir de hoje, está transformando a forma de se fazer evento. É o início de uma mudança que vai oportunizar ainda mais negócios, mais encontros e conhecimentos. Tudo em um ambiente digital.

Você on-line e estabelecido no futuro. O encontro agora será na eMerkator, uma plataforma completa que vai trazer todas as tendências do mercado para a palma da sua mão.

Encontre o seu futuro na eMerkator!
Clique aqui e saiba mais:
https://bit.ly/3fUgHJk