Um case de sustentabilidade para inspirar.

A Magazine Luiza vai instalar pontos de coleta de lixo eletrônico em 33 lojas físicas da Grande São Paulo. Nesses locais, será possível descartar itens como fones de ouvido, secadores de cabelo e aparelhos de TV. A intenção é estender a iniciativa para todo Brasil até o final do ano. A ação é uma parceria com a Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos (ABREE).

Movimentos como esse, voltados para a sustentabilidade, são estratégicos para atrair investidores e reforçar uma boa reputação da marca. De acordo com dados do relatório The Global E-waste Monitor 2020 da ONU, o Brasil é o líder na América Latina em produção de lixo eletrônico, com 1,5 toneladas e apenas 3% de reciclagem desse montante.

Você já pensou em como esse tipo de atitude ambiental pode impactar o seu negócio? Conte aqui pra gente nos comentários!

Case inspirador: a Sagui traz uma visão mais sustentável do mundo

O óculos além de ser um elemento fundamental para quem tem problema de visão, é também uma peça fashion. E, para deixar ainda melhor, ela pode ter uma composição sustentável. A marca Sagui Óculos em uma parceria com o estúdio de design com foco na reciclagem, Ratoroi, criaram armações feitas a partir de tubos de pasta de dente e sacolas plásticas. 

O designer, Felipe Madeira, encontrou a oportunidade enquanto conferia o alto preço de acetatos importados para a fabricação dos óculos. A partir daí, teve a ideia de aliar design e sustentabilidade em produtos com propósito que suprem a necessidade de consumidores. Para realizar a armação, as duas matérias são transformadas em uma chapa, depois moldadas e cortadas. As peças são únicas porque o material cria cores e texturas aleatórias. São utilizados de 3 a 5 tubos de pasta de dente e uma sacola plástica descartados pela indústria. 

Essa ressignificação dos resíduos trouxe uma redução de 70% no custo de produção e gera 180 unidades por mês. Encontre seu nicho de mercado e inove! 

Tudo pode ser reaproveitado e nada se perde

Mesmo sendo uma das indústrias mais fortes do planeta, que mais emprega, ainda tem um caminho para percorrer em busca de aprender sobre o meio ambiente. Para mudar os impactos negativos, existem alguns métodos eficazes e sustentáveis de consumo. Um deles é a moda circular que se baseia na circulação consciente de uma peça. Ou seja, existe um circuito inteligente onde o produto é feito, utilizado e reutilizado.

Sabia que 90% das peças do vestuário, calçados e acessórios podem ser reciclados? Porém, apenas 15% dessa fatia passa realmente pela reciclagem. A marca criar uma dinâmica próxima do cliente, recebendo peças antigas e reutilizando para desenvolver novas com base na mesma matéria, é um passo inovador para o mercado. Isso gera confiança, proximidade, transparência, além de abrir margem para ações incríveis.

Se toda a cadeia contribuir, dos fornecedores até a hora da venda, a sociedade estará mais próxima de um mundo consciente e empático.

Desafio coletivo: colocar em prática os objetivos do desenvolvimento sustentável

Em 2016 foram desenvolvidos 17 objetivos do desenvolvimento sustentável com 169 metas para a agenda de 2030. São ações coletivas que vão desde a consciência ambiental até a erradição da pobreza, medidas urgentes para transformar o mundo em um lugar mais inclusivo.

Essas atitudes são essenciais não só para essa, mas para as futuras gerações. Afinal, as práticas que estão sendo desempenhadas agora terão um efeito direto no futuro. Por isso, o engajamento de governos, setor privado, sociedade civil e cidadãos comuns são fundamentais para essa mudança mais do que precisa.

Ficou curioso? Quer saber como juntos podemos melhorar o cotidiano? Clica no link e confira: https://bit.ly/2HoU43p

É com sustentabilidade, oportunidade, saúde, empatia e equidade que vamos transformar o mundo!

Você sabe como é uma empresa ecoeficiente?

Ecoeficiência: criação de produtos e serviços que podem produzir mais e melhor, com menos recursos e resíduos. Essa é uma lógica necessária e que para a saúde do meio ambiente, torna-se um dever dos negócios trabalharem dessa forma. As marcas que possuem responsabilidade ambiental, focando na ecoeficiência, conseguem se manter lucrativas, satisfazer seus clientes, ganhar destaque na competição, além de respeitar a capacidade do planeta na geração de novas demandas.

Medidas ecoeficientes começam desde a separação do lixo até produção alternativa, utilizando matéria-prima renovável e métodos orgânicos. Empresa com propósito sustentável, cresce na mesma medida que ajuda a natureza a florescer.

Estas 3 empresas têm hábitos sustentáveis e vão inspirar você

O crescimento do seu negócio começa de dentro para fora. Um bom ambiente interno reflete positivamente no externo. E ser uma marca verde hoje traz excelentes frutos. Por isso, a Merkator separou 3 cases bem interessantes para inspirar você e mostrar que atitudes sustentáveis importam e mudam o comportamento dos clientes.

* Natura: a marca cria parcerias com produtores rurais para explorar e controlar com consciência riquezas naturais do país que fazem parte dos produtos, como castanha do Pará, erva doce, entre outros. E, através dessa estratégia, consegue gerar renda para os agricultores envolvidos, preserva a natureza e ainda repassa valor da proteção ambiental aos seus clientes.

* Nestlé: o negócio utiliza fontes renováveis de energia e neutralização de carbono para evitar a poluição, medidas implementadas pela marca no Brasil e no mundo. Assim, conquistou selos e um espaço como uma das empresas mais sustentáveis.

* Unilever: esta marca conseguiu misturar crescimento comercial e práticas sustentáveis. A empresa definiu em seu Plano Anual de Sustentabilidade, conscientizar mais de um bilhão de pessoas a tomarem iniciativas verdes para melhorar a saúde, e também focam muito na redução de gases do efeito estufa gerados pela produção das fábricas e nos processos produtivos.

É possível e lucrativo, basta planejamento. Na sua empresa, você já adotou ou está pensando em adotar medidas ecológicas?